O Município de Cumaru do Norte – PA, localizado no Sul do Pará, tem sua economia voltada para a pecuária, emancipada em 27 de dezembro de 1991. É um município jovem, com uma população de aproximadamente 12 mil habitantes. É o terceiro maior município do Estado do Pará em extensão territorial.

 

 


Sobre o Munícipio

O município de Cumaru do Norte, localizado a 749 km de Belém, região sudeste do Pará, teve sua criação em 1991, suas terras pertenciam ao município de Ourilândia do Norte. Foi criado em torno de um garimpo, que surgiu na década de 80. Atraídos pela descoberta de ouro em uma fazenda, dezenas de homens vindos de várias partes do Estado e de outras regiões do País começaram a se fixar na região. A atividade garimpeira cresceu e a área onde hoje fica Cumaru do Norte ganhou uma pista de pouso e decolagem para táxis aéreos.

O crescimento da atividade expandiu na região e foi preciso criar o Projeto Cumaru, que ficou sob a responsabilidade do Conselho de Segurança Nacional, com o objetivo de acabar com o contrabando de ouro, dar assistência aos garimpeiros e evitar conflitos entre eles e os índios kaiapós. Durante alguns anos a área foi controlada pelos militares do antigo Serviço Nacional de Informações (SNI) e pela Polícia Federal.

A Cultura Indígena de Cumaru do Norte

Com o crescimento da garimpagem, a Caixa Econômica Federal abriu uma agência em Cumaru para abertura de caderneta de poupança e compra de ouro. Aos poucos o pequeno povoado foi se desenvolvendo em torno das famosas “currutelas” e os problemas sociais se agravaram. Foi então que surgiu o movimento de emancipação. Eram muitos os que queriam se desvincular do município de Ourilândia do Norte. O desejo virou Projeto de Lei e o município foi criado através da Lei 5.710, de 27 de dezembro de 1991.

A cidade, cujo nome é de origem botânica (Cumaru). O termo cumaru vem do Tupi Kumbar’ru, variação de cumbaru. Segundo dicionário Aurélio Buarque de Holanda, é uma árvore da família das leguminosas, (Dipteryx Odorata) própria da mata úmida, de flores vermelhas e perfumadas, com sementes ricas em cumaria), desenvolveu outras atividades econômicas, além do ouro. A extração de madeira e a pecuária, eram praticadas no município apenas como meio de subsistência, sendo hoje a base econômica de Cumaru do Norte. O comércio também gera receitas, mas a queda na exploração mineral provocou certa estagnação do setor.

Os nascidos em Cumaru do norte recebem a denominação de Cumaruense ou Cumaru-Nortense.

(Fonte: IBGE).